CRIAÇÃO DE RÁDIOS WEB,S

DJAIR NOGUEIRA 85-985009910

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Hoje é dia do rádio no Brasil: conheça sua história ao longo das décadas


Foto, divulgação
A constatação de que o tempo não para é inequívoca; e a de que muitas coisas permanecem ou morrem em função dele, também. Acompanhando essa dinâmica do tempo, desde que o rádio foi inventado, há mais de cem anos, ele jamais deixou de se adaptar à sociedade.

No rádio, a renovação é constante. A cada minuto tudo pode mudar. Mesmo quem vaticinou que o rádio acabaria com o surgimento da televisão, errou. Ele está aí mais relevante do que nunca e integrado às novas mídias.
A Voz das Assembleias de Deus marca pioneirismo

Se até então rádio era considerado pecado por muitos cristãos, em 2 de janeiro de 1955, o missionário Nels Lawrence Olson (foto), resolveu mudar o conceito. Ele iniciou o programa A Voz das Assembleias de Deus. Inovador, o programa foi transmitido pelas rádios Tamoio, do Rio de Janeiro, e para outras partes do Brasil pelas rádios Tupi, Mayrink Veiga, Copacabana, Relógio, Mundial, Atalaia, Marumby, Boas Novas, e por mais oito emissoras em outros estados.

Na primeira edição do  Voz das Assembleias de Deus, Olson contou com a presença do missionário Nels Nelson, os pastores Paulo Leivas Macalão, José Pimentel de Carvalho, Marcelino Margarida, Moises Malafaia, Belarmino Pedro Ramos, João Kolenda Lemos e a mulher dele, Ruth Dorris Lemos, André Hargrave, além de inúmeros outros pastores e membros das Assembleias de Deus no Rio de Janeiro.

Com esse apoio, o êxito foi alcançado. O programa ganhou o mundo ao ser transmitido para outros países pela HCJB (Voz dos Andes), de Quito, Equador, e pela KGEI, da Califórnia.

Segundo o registro do Dicionário do Movimento Pentecostal ( http://zip.net/bvpGq6 ) , lançado pela CPAD em 2007, na página 908, a transmissão começava às 22 horas, após o culto das igrejas. A Voz das Assembleias de Deus permaneceu no ar por 34 anos, até 1989, quando o missionário Lawrence Olson voltou aos Estados Unidos. Grandes nomes das Assembleias de Deus atuaram como narradores do programa: José Pimentel de Carvalho, Emílio Conde e Kleber Moura entre outros.

Em 2001, a CPAD lançou o livro Mensagens do Missionário Lawrence Olson (http://zip.net/bjpFWW ), contendo uma coletânea com 54 mensagens pregadas no programa.  Muitas delas estão registradas no CD Memória das Assembleias de Deus.

Carolin B. Olson, filha do casal Lawrence e Alice Olson, lançou o CD No Jardim, pela CPAD Music  com clássicos executados na época ( http://zip.net/bwpFMs ).

A iniciativa do missionário Olson popularizou-se. Hoje há programas das igrejas aos milhares pelo Brasil. Inúmeras adquiriram emissoras em AM e FM. O caso mais expressivo de investimento no veículo é o da Assembleia de Deus em Recife, que já tem quase vinte emissoras formando a Rede Brasil.

Pioneirismo moderno

Com a internet, o que poderia, mais uma vez, ser o fim do rádio no formato clássico fracassou, e o contexto mostra justamente o contrário.

O número de rádios online é cada vez maior, e isso viabiliza a maior diversidade de interesses, não somente de gêneros musicais presente nas rádios,  como formas de transmitir a mensagem cristã.

Não só na internet, como também nos aparelhos é possível encontrar estações dedicadas a tudo, e cada vez mais as igrejas estão presentes com as webradios. A Secretaria Nacional de Missões (Senami) da CGADB também tem uma rádio www.radiosenami.com.

A CPAD transmite do Rio de Janeiro pela www.radiocpad.com.br

Se depender das conjunturas tecnológicas, o rádio vai permanecer firme e forte na vida cotidiana por muitos anos.​Materia vinculado neste link, http://www.cpadnews.com.br/universo-cristao/24388/hoje-e-dia-do-radio-no-brasil:-conheca-sua-historia-ao-longo-das-decadas.html

Nenhum comentário: