CRIAÇÃO DE RÁDIOS WEB,S

DJAIR NOGUEIRA 85-985009910

domingo, 31 de março de 2013

Funcionários do jornal Tribuna do Ceará há 11 anos esperam pagamento de suas indenizações(1)

Exemplar da Tribuna do Ceará que  circulou em fevereiro de 2001
Em um dos mais longos processos trabalhistas do Brasil,  nº 0147700-05.2001.5. 07.008 (com data de autuação de 03/07/2001),  tramitando há 11 anos na 8ª Vara  do Trabalho de Fortaleza, do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região, em Fortaleza,  mais  de 60 trabalhadores (jornalistas, gráficos, jornaleiros e pessoal da administração) do jornal Tribuna do Ceará aguardam sua conclusão e o pagamento de suas indenizações. Atualmente o processo está na fase de execução e no período de uma década quatro funcionários morreram de doenças provocadas pela depressão em que caíram após o jornal paralisar suas atividades.
Os funcionários da antiga e até este ano considerada extinta Tribuna do Ceará , que circulou em Fortaleza  e  no interior do Estado entre os anos de 1957 e 2001,disseram a reportagem do Blog do Ramon Paixão que estão perplexos e indignados com a entrada no ar de um portal na internet de propriedade de um grupo de comunicação da capital cearense, no último dia 11 de março, com a marca do jornal fundado pelo empresário, banqueiro e ex-senador José  Afonso Sancho, falecido em 2005.
A Tribuna do Ceará foi o primeiro jornal cearense a adotar ,  em 1971 o sistema pioneiro de composição a frio e impressão offset. Era considerado o jornal do empresariado cearense," o jornal das classes produtoras" e a publicação que dava maior cobertura às notícias do interior do Estado, com uma rede de correspondentes em todos municípios.
Uma comissão de funcionários da Tribuna do Ceará, composta por jornalistas e gráficos, informou que o titulo do jornal voltou ao mercado sem que os herdeiros de Sancho  prestassem  qualquer informação sobre sua venda. Quando circularam rumores sobre a negociação um membro da família Sancho disse que não passava de boatos.
 O processo nº 1477/20001 tem como exequente o Ministério Publico do Trabalho contra a Editora Tribuna do Ceará Ltda. Nele os funcionários  cobram  a falta de pagamento de 11 meses de salários atrasados, férias atrasadas, três 13º salários e horas extras referentes ao ano de 1998, em um acordo
fechado na Procuradoria Regional do Trabalho em 2001 e que foi quebrado dois meses depois pela direção do jornal. Além disso a Caixa Econômica Federal  e o INSS até hoje têm ações na Justiça cobrando contribuições do INSS e FGTS recolhidas e não repassadas entre o ano de 1998 e maio de 2001 quando o jornal parou de circular. E ainda tem as indenizações, que não foram pagas pelas empresa após seu fechamento em 2001. Antes disso os gráficos já haviam ingressado na Justiça com outro processo em que cobram o pagamento da URP de 1993,A Tribuna do Ceará entrou em crise após a liquidação do Banfort pelo Banco Central em 1996. Com seus bens bloqueados Sancho não teve como vender nenhum imóvel para saldar as dívidas da empresa com funcionários e credores Na época além, do banco que tinha matriz na capital cearense e filiais em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre e Goiânia  faziam parte do grupo empresarial de José Afonso Sancho, o jornal, a Gráfica Tribuna do Ceará, a Banfort Segurança de Valores, Banfort Turismo, Agropecuária Sancho, Haras Sancho, fazendas no  Ceará, Maranhão e Goiás, além de dezenas de imóveis em Fortaleza, Rio de Janeiro, Goiânia, Curitiba, Porto Alegre e São Paulo. Onze anos depois o banco ainda não foi liquidado.
Alguns dos prédios onde funcionavam suas agências, em Fortaleza,  estão ocupados   por instituições financeiras. A começar pela matriz na Rua Guilherme Rocha, no Centro de Fortaleza, O Sindicato dos Bancários tem uma ação de penhora do imóvel  cobrando indenizações dos funcionários do banco de Sancho. Veja matéria completa no link, Isso é uma vergonha Nacional. http://blogdoramonpaixao18.blogspot.com.br/2013/03/funcionarios-do-jornal-tribuna-do-ceara.html

Nenhum comentário: