CRIAÇÃO DE RÁDIOS WEB,S

DJAIR NOGUEIRA 85-985009910

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Número de acidentes nas estradas cresce 20% no carnaval, diz PRF

Mortes caíram de 128 para 127 no feriado.Número de feridos aumentou em 21%.

O número de acidentes no feriado de carnaval aumentou em 20% neste ano na comparação com 2008, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal divulgados nesta quinta-feira (26). Foram 2.865 acidentes nas estradas e rodovias federais contra 2.396 no ano anterior. Os dados reúnem as ocorrências de sexta (19) à quarta-feira (25). Este foi o primeiro balanço de acidentes no carnaval feito depois da entrada em vigor da lei seca em junho de 2008.

A PRF destaca que o número de mortes foi menor, 127 contra 128, e atribui a menor gravidade dos acidentes à lei seca, que aumentou o rigor contra motoristas alcoolizados. Apesar da redução do número de mortes, mais pessoas saíram feridas de acidentes, 1.784 contra 1.472 no feriado do ano passado.

 Para o diretor-geral da PRF, Hélio Derrene, a redução no número de mortes é importante. Ele destaca que em 2008 morria uma pessoa a cada 18,7 acidentes, enquanto neste ano a média foi de uma morte para cada 22,5 acidentes. "Se a frota em circulação nas rodovias foi recorde, seria natural esperar o crescimento das ocorrências de trânsito. Mas a verdade é que conseguimos estabilizar o número de óbitos e reduzimos em 20% a fatalidade dos desastres".

Com a maior malha viária federal, Minas Gerais segue no topo do ranking de acidentes no carnaval, com 471. Santa Catarina assumiu a vice-liderança com 366 acidentes em um crescimento expressivo, uma vez que o número de acidentes foi de 239 no ano passado. Na sequência aparecem Rio de Janeiro (267), Paraná (261) e São Paulo (230).

O ranking de mortes é semelhante com os mesmos estados no topo. Neste carnaval, 21 pessoas perderam a vida nas estradas de Minas Gerais. Santa Catarina novamente aparece em segundo com 19 mortes. Rio de Janeiro e Maranhão registraram 10 mortes cada. 

Lei Seca

A PRF destaca o aumento do número de motoristas flagrados alcoolizados nas rodovias federais. Foram 862 autuações contra 624 no ano passado. Apesar disso, fica o destaque que baixou, proporcionalmente, o número de motoristas autuados por beber e dirigir após a lei seca. Segundo a PRF, nos primeiros oito meses da nova lei, um em cada dez motoristas foi autuado, enquanto no carnaval a incidência foi de um para cada 16 submetidos ao teste do bafômetro.

As multas por excesso de velocidade foram em maior número neste carnaval. Foram 120 mil motoristas flagrados por radares contra 105 mil no feriado no ano passado. A PRF destaca que houve um aumento da frota de 9,8% e da fiscalização, de 10%.

O balanço divulgado mostra ainda que nos seis dias de atuação na Operação Carnaval, a PRF apreendeu 713 quilogramas de maconha e prendeu em flagrante 978 pessoas.

Leia mais notícias de Brasil  neste link, http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1019099-5598,00-NUMERO+DE+ACIDENTES+NAS+ESTRADAS+CRESCE+NO+CARNAVAL+DIZ+PRF.html 

Pergunta feita pela redação deste blog, O que será que as autoridades deste pais vão dizer com o aumento de acidentes nas rodovias Brasileiras? Neste Carnaval

("O número de acidentes no feriado de carnaval aumentou em 20% neste ano na comparação com 2008, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal divulgados nesta quinta-feira (26). Foram 2.865 acidentes nas estradas e rodovias federais contra 2.396 no ano anterior. Os dados reúnem as ocorrências de sexta (19) à quarta-feira (25). Este foi o primeiro balanço de acidentes no carnaval feito depois da entrada em vigor da lei seca em junho de 2008").foi o primeiro ano da lei seca, Essa lei seca vai até    quando? O que deve fazer os donos dos bares para substituir os prejuízos que chega a 30%, O desemprego pode ou não pode aumentar nestes bares? Á venda das fabricas de bebidas estão caindo o que pode acontecer com os funcionários que estão sendo despedidos. Nada contra a LEI SECA. Quero só argumento para me Conscientizar e esclarecer a quem me perguntar, não me cinto seguro com o meu pensamento e argumento. E sim, investir na educação escolar para o futuro, vejo mais uma questão de consciência de cada um.   

Nenhum comentário: