CRIAÇÃO DE RÁDIOS WEB,S

DJAIR NOGUEIRA 85-985009910

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Jogador dá aula de fair play em lance que boa parte dos brasileiros consideraria pênalti. Eis uma lição sobre o que não é falta no futebol

De Vitor Birner

Depois do lance de Barcos, muita gente, para falar sobre fair play, cita a jogada de Klose, que avisou o árbitro sobre o gol de mão marcado por ele mesmo.

Preste atenção no vídeo (fim do post).

Ele comemora e depois da reclamação dos napolitanos, se denuncia.

Não sei o que fez o centroavante mudar de idéia, mas isso aconteceu. Pode ter sido, sim, uma crise de consciência.

Exemplo de fair play inquestionável deu o romeno Constin Lazar, quando era jogador do Rapid Bucareste (defendo o PAOK da Grécia atualmente).

Sem titubear, avisou o árbitro que não havia sofrido a penalidade.

O lance é uma verdadeira lição de futebol para muitos brasileiros.

Eles afirmariam que houve pênalti, pois o padrão mimimi definido por boa parte de nossos apitadores, jornalistas e comentaristas de arbitragem foi assimilado por vários milhares, talvez milhões de torcedores.

O critério usual brasileiro exige que soprem infrações inexistentes como a que você verá no vídeo abaixo.

"Força excessiva", " o defensor fez a falta antes de roubar a bola", "se o atacante dividisse ele se machucaria", "carrinho temerário", além doutras bobagens, que acabaram se estabelecendo como verdade e viraram nosso padrão, seriam repetidas exaustivamente.

Se eu discordasse, seria tratado como imbecil pela gentil e brilhante banda podre internética.

"você nunca deve ter chutado uma bola na vida", "se fosse para tal time você não diria isso", essa gente diria. Confira matéria,

Nenhum comentário: