CRIAÇÃO DE RÁDIOS WEB,S

DJAIR NOGUEIRA 85-985009910

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

NAC pode pintar com outra cara

Foto do DN
231 sócios aprovam o Projeto Novo Náutico,
Processo teve início às 9h e se estendeu até as 15h; Dos cerca de 2 mil associados, apenas 850 estavam aptos a votar

Com 231 votos, o Projeto Novo Náutico foi aprovado em Assembleia Geral Extraordinária realizada, ontem, no Náutico Atlético Cearense. Ao todo, a votação contou com a participação de 352 eleitores, sendo 117 contra, além de três votos brancos e um nulo. Os sócios optaram pelo arrendamento de cerca de 10 mil m² de área por um período de 80 anos, para sanar uma dívida que gira em torno de R$ 30 milhões, e para encontrar uma forma de geração de renda para o Clube. A expectativa é que a obra comece em 2014 e termine em 2017.
Encerrada a plenária, a decisão foi comemorada pela maioria dos sócios presentes. Projeto Novo Náutico prevê a construção de um hotel, shopping center e torres empresariais. As obras ocorrerão de 2014 a 2017 FOTO: ERIKA FONSECA

A assembleia teve início às 9h, e se estendeu até as 15h, no Salão Nobre Pedro Coelho de Araújo, de forma tranquila, sem o registro de intercorrências. De cerca de 2 mil associados, 850 estavam aptos a votar. O processo foi dividido em três sessões eleitorais, especificando os sócios proprietários e os sócios contribuintes. Passado a votação, os membros do Conselho Deliberativo do Clube se reuniram, a portas fechadas, por cerca de 1 hora para a contagem dos votos.

Em seguida, o resultado foi anunciado e, encerrada a plenária, a decisão foi comemorada pela maioria dos sócios presentes. "A meu ver, essa é a solução para resolver os problemas do Náutico. A cidade ganha com isso, pois terá um clube vivo, renovado. O Náutico Atlético Cearense voltará a ser palco dos grandes eventos para a cidade de Fortaleza", destacou o presidente do Clube, Pedro Jorge Medeiros.

Já para parte dos sócios, o arrendamento não é a solução mais viável. Além disso, a forma como o projeto foi posto em pauta também foi criticada. O Movimento Náutico Urgente chegou a ser criado na internet com o objetivo de apresentar propostas para contornar a situação financeira do clube e chamar atenção dos demais associados para o problema.

No entanto, de acordo com o presidente do Conselho Deliberativo do Clube, Meton Vasconcelos, as ideias surgidas não resolviam o problema. "Não adiantava pensarmos em uma alternativa paliativa, nós tínhamos que pensar em uma solução permanente para o Clube, e essa era a única. Nós arrecadávamos um total de R$ 152 mil por mês e temos que pagar uma conta de R$ 465 mil", explica ele.

Investimentos

Segundo Meton, com o arrendamento, o Consórcio Novo Náutico, responsável pelos novos empreendimentos, entrará com recurso inicial de R$ 20 milhões após a assinatura do contrato. Durante os quatro anos de construção, será repassado ao clube R$ 2 milhões por ano, e nos 76 anos restantes, R$ 10 milhões por ano, com valores corrigidos.

Já o investimento do consórcio para a construção dos equipamentos é de R$ 350 milhões. "Com esse projeto, nós estamos assegurando que o Náutico seja preservado, por no mínimo, 80 anos. O Clube sairá dessas dificuldades invencíveis que se encontra hoje, e dessa maneira quem sairá lucrando é o sócio do Náutico, que vai ter melhores serviços ao seu alcance", disse.

O projeto Novo Náutico, o único a ser apresentado no tempo estabelecido, foi elaborado atendendo ao edital de chamamento empresarial publicado em dezembro do ano passado, e prevê a construção de um hotel, shopping center e torres empresariais. Antes da construção, a área histórica do prédio, tombada por meio de um decreto municipal, será preservada e restaurada, garante o consórcio.

Com a aprovação do arrendamento, o processo entrará em fase de estudo para a elaboração do contrato, e depois, serão realizados os trâmites legais para o início da construção. A expectativa de obtenção de todas as licenças é de oito meses a um ano. Matéria vinculada no DN   



Nenhum comentário: