CRIAÇÃO DE RÁDIOS WEB,S

DJAIR NOGUEIRA 85-985009910

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Ceará e Piauí discutem fim do litígio em seus territórios

O Instituto deverá apresentar uma metodologia que irá nortear os novos limites entre os dois estados

Fortaleza. Técnicos da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alec), representantes da Procuradoria Geral do Estado e da Unidade estadual do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) participam, hoje, no Piauí, de encontro pra discutir os limites entre o Ceará e Piauí. O evento, que acontece até o próximo dia 9, em Teresina, deverá apresentar ao final uma metodologia para definição de divisas territoriais em litígio entre os dois estados.

As pendências territoriais deverão persistir até o inicio do próximo ano FOTO: PATRÍCIA ARAUJO

Essa decisão é considerada pela unidade estadual do IBGE como um passo importante para a solução dos conflitos entre os Ceará e Piauí. O assunto foi abordado com exclusividade pelo Diário do Nordeste, com a publicação de reportagem especial, tendo como Titulo "Terra de Ninguém", no Caderno Regional, em 8 de abril de 2009.

A disputa entre os dois estados se acirrou depois que o Piauí entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF), em agosto do ano passado, requerendo cerca de 3 mil km² da divisa com o Ceará. O relator do processo no STF, ministro José Antônio Dias Toffoli, decidiu que o IBGE será o responsável pela definição das divisas territoriais. Essa reunião com representantes dos dois estados (Procuradoria Geral, Assembleias Legislativas), do IBGE do Rio de Janeiro e representantes do IBGE do Ceará e Piauí, tem por objetivo definir a metodologia que será utilizada para marcar os novos limites. No entanto, no próximo ano, com as novas gestões municipais, os trabalhos serão iniciados.

O chefe da Unidade no Ceará do IBGE, Francisco José Moreira Lopes, informou, ontem, que a reunião dará uma contribuição decisiva na definição das divisas, uma vez que contribuirá com os aspectos técnicos para a solução dos questionamentos apresentados, sobretudo, pelo principal reclamante, o Piauí.

Veja matéria completa no link.

Nenhum comentário: